Kaspersky Lab celebra 15 anos de investigação em segurança, inovação tecnológica e luta contra o cibercrime

Kaspersky Lab fez anos! A empresa foi fundada sob a direcção de Eugene Kaspersky e de outros co-fundadores e celebrou no mês de julho o seu 15º aniversário. O crescimento da companhia continua a ser um modelo de sucesso para as start-ups tecnológicas de todo mundo. E se, em 1997, a empresa tinha 20 funcionários, hoje é a maior companhia privada de segurança, com mais de 2400 empregados e a operar em quase 200 países de todo mundo. Hoje em dia, a Kaspersky Lab proporciona segurança a mais de 300 milhões de utilizadores em todo mundo, incluindo mais de 200 mil empresas. A Kaspersky Lab ganhou reputação ao oferecer uma proteção muito eficaz e simples de funcionar, seguindo uma estratégia de crescimento diferente da dos seus concorrentes. A Kaspersky Lab continua a desenvolver as suas soluções de segurança de forma interna e não através de fusões e aquisições, com tecnologias desenhadas pelos engenheiros da companhia.

Além disso, a equipa de analistas da Kaspersky Lab tem levado a cabo algumas das mais importantes análises e detecções de ciber-ameaças avançadas, incluindo o Cabir, o Duqu, e o infame Flame. Ao descobrir estes ataques, e assumindo um dos principais papéis na análise de ameaças similares, como o Stuxnet, a Kaspersky Lab tornou-se na principal autoridade mundial na luta contra uma nova geração de cibercrime organizado e ciber-armas.

"Quinze anos no mesmo negócio é muito tempo. Mas a verdade é que ainda me dá muito prazer. Gosto da nossa equipa e do trabalho que fazemos. Durante os últimos 15 anos, temos trabalhado diariamente para analisar e lutar contra todo o tipo de ameaças informáticas que se desenvolvem nesta era de vandalismo cibernético, da ciber-delinquência à ciberguerra. Hoje em dia, é mais importante que nunca a cooperação contra as ameaças digitais. Os recentes ataques como Stuxnet, Duqu e Flame vêm demonstrar o quão vulneráveis são as infra-estruturas de TI face às ameaças militares e terroristas. Mas estamos a fazer todo o possível para evitar as catástrofes potenciais que poderão derivar deste tipo de ataques", afirma Eugene Kaspersky, CEO e co-fundador da Kaspersky Lab.

Para celebrar este 15º Aniversário, a Kaspersky Lab preparou uma seleção dos programas maliciosos mais destacados da história:

  • 1986 - Brain, o primeiro vírus para PC, propagava-se escrevendo o seu código no sector de arranque das disquetes.
  • 1988 - O worm Morris infectou cerca de 10% dos computadores então ligados à Internet (cerca de 6000)
  • 1992 - Michelangelo, o primeiro vírus a chamar a atenção dos meios.
  • 1995 - Concept, o primeiro macro vírus.
  • 1999 - Melissa marca o início da era do envio massivo de malware por email, responsável por grandes epidemias mundiais.
  • 2003 - Slammer, um worm responsável por infecções em todo o mundo.
  • 2004 - Cabir: primeira prova de ataque ao Symbian, propagado através de Bluetooth
  • 2006 - Leap, o primeiro vírus para Mac OSX.
  • 2007 - Storm Worm [Zhelatin] pioneiro no de servidores C&C distribuídos.
  • 2008 - Koobface, o primeiro malware dirigido ao Facebook.
  • 2008 - Conficker, uma das maiores infecções da história, que chegou a empresas, utilizadores e governos de cerca de 200 países.
  • 2010 - FakePlayer, um Trojan SMS para Android.
  • 2010 - Stuxnet, ataque dirigido ao sistema SCADA [Supervisory Control and Data Acquisition]; indica o início da era da ciberguerra.
  • 2011 - Duqu, um sofisticado Trojan que recolhe informação sobre os seus alvos: http://www.kaspersky.com/about/press/duqu
  • 2012 Flame - um programa malicioso muito sofisticado usado de forma activa como ciberarma e dirigido a vários países: http://www.kaspersky.com/flame

 

Visite a nossa página no Facebook para concorrer a prêmios e ficar por dentro da Kaspersky!